A sociedade está doente

Por Marcio Souza   |  

A sociedade brasileira está com sérios problemas. E não se trata das dificuldades enfrentadas desde que os portugueses chegaram nestas terras, lá em 1500, como a fome, a falta de trabalho, a miséria, a violência. Esses são males que são intrínsecos à vida desta nação, mas que, aos trancos e barrancos, vamos superando. Quando o drama é muito grave, as pessoas se unem e acabam minimizando os danos. 

A doença que assola os brasileiros não mata como a Covid-19, mas é muito cruel. A indiferença, a falta de empatia, de respeito pelo ser humano, de consideração pelos demais, estão nos transformando em um povo cruel e fútil. 

Um exemplo claro de que está faltando foco e que a doença de insensibilidade virou crônica ocorreu nesta semana. O Vale do Taquari recebeu uma das mais esperadas e importantes notícias dos últimos tempos: começava a duplicação da BR-386, entre Marques de Souza e Lajeado, uma obra que dá mais segurança, mobilidade e auxilia no transporte e futuro do Vale do Taquari e do Rio Grande do Sul. No mesmo dia, repercute o anúncio do governador Eduardo Leite, em programa nacional, de que é gay.  

A sexualidade de Leite interessa a ele e ao namorado, a ninguém mais. A duplicação auxilia a todos que passam e até os que não passam pela BR. Apesar da diferença de relevância das informações, a mais comentada, muitas vezes com toques de crueldade e falta de respeito pelo ser humano Eduardo Leite, foi o fato de o político ter exposto, publicamente, que é homossexual. 

Claro que teria grande repercussão a fala de Leite, especialmente, por ser governador de um estado em que impera a homofobia, o racismo e todo tipo de preconceito. Agora, esquecer de assuntos que mudam a nossa vida para dar pitacos na vida dos outros é sinal de doença, de crueldade,  de que estamos à beira do precipício loucos para darmos o próximo passo.

Publicidade

Motasa Sicredi

NO AR.

17:00 ~ 19:00